POLÍTICA -
Seis distritais do PSD vão a votos entre 27 de Junho e 11 de Julho

Seis distritais do PSD vão a votos entre os próximos dias 27 de Junho e 11 de Julho. Braga, Porto, Viana do Castelo, Setúbal, Bragança e Guarda são as estruturas em causa.

A 22 de Maio, o Conselho de Jurisdição Nacional do PSD decidiu autorizar a realização de atos eleitorais internos, então suspensos devido à pandemia de Covid-19.

Com base nas convocatórias publicadas no jornal oficial do PSD, o Povo Livre, vão a votos a 27 de Junho as distritais do Porto e de Viana do Castelo, no dia 3 de Julho, Setúbal e Bragança e no dia 11 do mesmo mês Braga e Guarda.

PUBLICIDADE

DISTRITAIS

Em Braga, o actual presidente, o eurodeputado José Manuel Fernandes, não se recandidata por ter atingido o limite de três mandatos, mas haverá uma lista única, encabeçada por Paulo Cunha, presidente da Câmara Municipal de Famalicão, que esteve ao lado de Luís Montenegro na última disputa de liderança.

No Porto, será recandidato a um segundo mandato o atual líder Alberto Machado, que terá como candidato à mesa do plenário distrital o eurodeputado Paulo Rangel.

Em Viana do Castelo, a eleição para os órgãos distritais deverá decorrer sem polémica, com as duas maiores concelhias – Viana e Arcos de Valdevez – a trabalharem num projeto comum, que já não poderá ser encabeçado pelo actual presidente da estrutura, Carlos Morais Vieira, de saída também por completar o terceiro mandato.

Em Setúbal, o actual presidente, Bruno Vitorino, atinge também o limite de mandatos, mas será candidato à mesa da assembleia distrital na lista encabeçada pelo seu actual “vice”, Paulo Simões Ribeiro. Neste distrito, haverá uma segunda lista a votos, liderada por Pedro Tomás, antigo presidente da JSD de Setúbal.

No caso de Bragança, haverá igualmente uma única lista a votos, recandidatando-se o actual presidente da distrital, Jorge Fidalgo, também presidente da Câmara de Vimioso.

Na Guarda, o deputado Carlos Peixoto não se pode recandidatar à liderança da distrital devido ao limite de mandatos, mas será candidato à mesa da assembleia na única lista até agora apresentada, encabeçada por Carlos Condesso.

CONSELHO NACIONAL DA JSD

No próximo fim de semana, reúne-se o Conselho Nacional da JSD para decidir a metodologia da eleição do próximo líder, que já deveria ter sido escolhido em Abril, numa disputa entre dois candidatos, os deputados Alexandre Poço e Sofia Matos.