OPINIÃO -
Tempos difíceis, exigem criatividade…

Podemos definir criatividade como a habilidade de idealizar e obter ideias diferentes, procurando formas e formatos diferentes de concretizar um objetivo ou um propósito. Assim, a criatividade proporciona formas alternativas, rápidas, fáceis e eficientes de cumprir uma meta ou objetivo. 

A criação de novas ideias e construtos mentais, assumem, na sua generalidade, um pensamento divergente e disruptivo e numa perspetiva de “destruição criativa” de ideias pré-concebidas procurando uma nova construção mental e alternativa. Neste sentido, o ato de inventar contribui para procurar um caminho novo, uma nova perspetiva, uma visão e uma estratégia diferente, que consiga acrescentar valor e obter sucesso.

Algumas das técnicas criativas são: 

PUBLICIDADE

O brainstorming; técnica de produção de ideias, avaliação das mais relevantes e registo das mesmas, com a respetiva organização e finalidade;

O brainwriting; consiste na identificação do tema central por parte do responsável, os participantes acrescentam as suas ideias, escrevendo-as, o responsável recolhe todas as ideias que serão discutidas em grupo, organizando as melhores para a resolução do problema.

A técnica da construção de cenários; reside na identificação de estratégias procurando potenciar os pontos fortes de uma empresa ou organização, maximizando as oportunidades de desenvolvimento e sustentabilidade organizacional.

A técnica dos dois hemisféricos cerebrais; ajuda a potenciar todo o potencial humano, identificando as pessoas criativas, gerar novas e relevantes ideias e partilhá-las, promovendo a co-criação e sinergia conjunta das pessoas envolvidas.

 A técnica da intuição consciente; que consiste no fato de relaxar, fechar os olhos e imaginar cenários de resolução dos problemas, da forma mais detalhada possível, registar as soluções imaginadas, podendo desta forma encontrar as soluções.

 A técnica do mapa mental; reside no registo do problema no centro de uma folha, desenhar diversas linhas com palavras-chave como “objetivos”, “benefícios” desenvolvimento” “técnicas” e “valores” seguidamente, a ideia central é gerar ideias em torno das palavras-chave, estabelecendo relações com cada uma delas, avaliando a consistência e aplicabilidade.  

A técnica da descontinuidade tem como propósito uma mudança forçada de hábitos para que a mente passe a ver a realidade de outro ângulo, como deixar o automóvel em casa e deslocar-se de bicicleta, correr todos os dias ou chegar mais cedo ao local de trabalho, incentivando criatividade no dia a dia.

Nesta perspetiva, a criatividade é uma competência que deve ser treinada, desenvolvida e incentivada, tendo em consideração os desafios atuais de uma pandemia global, que nos põe à prova, que nos desafia, que exige resiliência e persistência, sendo simultaneamente complexa, incerta e turbulenta, em todas as dimensões da vida humana, quer ao nível individual e coletivo, que exige de nós, positividade e inovação, procurando o sucesso, hoje e no futuro.