REGIÃO -
Greve em padaria de Guimarães suspensa ao fim de hora e meia

A greve dos trabalhadores da Padaria Nacional de Guimarães, agendada para todo o dia desta terça-feira, foi suspensa ao fim de hora e meia, após a empresa se ter comprometido a pagar pontualmente salários e dívidas, anunciou fonte sindical.

Em comunicado, o Sindicato dos Trabalhadores da Indústria de Hotelaria, Turismo, Restaurantes e Similares do Norte refere que a greve teve início às 00h00 e registava uma adesão de 100%, mas foi suspensa às 01h30, “na sequência de um acordo obtido entre os trabalhadores e a empresa”.

“A empresa comprometeu-se a pagar pontualmente o salário mensal e a pagar as dívidas do PER [Processo Especial de Revitalização] aos 18 trabalhadores em quatro prestações mensais e sucessivas”, lê-se no comunicado.

PUBLICIDADE

O sindicato frisa que será convocada nova greve, se a empresa falhar os compromissos assumidos.

Recorda que a Padaria Nacional de Guimarãesrecorreu a um PER há cinco anos e “devia ter pago os créditos detido pelos trabalhadores em 60 prestações”.

“Acontece que a empresa apenas pagou duas prestações, e só o fez porque os trabalhadores reclamaram”, sublinha.

A empresa terá ainda alegado que podia pagar todos os créditos no final, mas o prazo acabou e os trabalhadores continuam sem receber o que lhes é devido.

O sindicato diz ainda que a aprovação do PER pressupunha o pagamento pontual dos salários, o que “nunca” aconteceu, já que a empresa “pagou sempre em duas ou três prestações mensais”.