PAÍS –  Novas notas de 100 e 200 euros entram em circulação a partir de Maio

PAÍS –
Novas notas de 100 e 200 euros entram em circulação a partir de Maio

As novas notas de 100 e 200 euros vão entrar em circulação na Europa a partir de 28 de Maio de 2019, terão a mesma cor, mas serão mais pequenas e com novos elementos de segurança, foi anunciado esta segunda-feira.

“Estas notas apresentam duas inovações na segurança no holograma satélite e no número esmeralda”, disse o administrador do Banco de Portugal Hélder Rosalino.

A apresentação das novas notas foi feita no complexo do Banco de Portugal do Carregado, no concelho de Alenquer, distrito de Lisboa.

PUBLICIDADE

De acordo com o administrador, as notas são “extremamente seguras”, porque tem sido “uma preocupação do Banco Central Europeu torná-las resistentes e resilientes à contrafacção”.

Quanto à dimensão, as novas notas terão menos cinco milímetros em altura comparativamente às actuais, ficando com o mesmo tamanho das de 50 euros, facilitando o seu manuseamento.

Aos jornalistas, o director do Banco de Portugal Pedro Marques explicou que o tamanho foi alterado porque “as notas de 100 são muito utilizadas em alguns países europeus” e assim cabem melhor na carteira.

Relativamente aos novos elementos de segurança, o responsável disse que o holograma satélite estará na parte superior da banda prateada e expõe símbolos do euro (€) que se movem em torno do algarismo do valor da nota.

O número esmeralda mostra também símbolos do euro dentro dos algarismos representativos do valor da nota.

As novas notas mantêm os desenhos de estilo arquitectónico, com as notas de 100 a manterem a cor verde e o desenho um estilo barroco e rococó.

As de 200 continuam amarelo-torrado e arquitectura de ferro e vidro.

Para a entrada das novas notas em circulação serão produzidas 2.300 milhões de notas de 100 euros e 750 milhões de notas de 200 euros.

O administrador do Banco de Portugal realçou que “não é preciso trocar” as notas antigas pelas novas, pelo que as duas “vão circular em simultâneo”.

“O processo de substituição vai ser gradual. Quando [as antigas] chegarem ao Banco de Portugal já não serão restituídas”, afirmou Hélder Rosalino, acrescentando que as notas antigas “nunca perdem o valor, mesmo as que fiquem guardadas”.

O responsável alertava assim para eventuais tentativas de burla que possam ocorrer porque “acontecem com alguma frequência quando se alteram notas em circulação”.

Com estas novas notas dá-se por terminada a implementação da série Europa do Euro, que se iniciou em 2013 com a substituição das notas de cinco e 10 euros, seguindo-se as de 20 e 50 e culminando agora nas de 100 e 200.

As de 500 euros não serão substituídas, ficando a circular as que já existem.