TURISMO -
Braga na nova direcção da Associação de Turismo do Porto e Norte em “tempos desafiantes”

Ricardo Rio integra a nova direcção da Associação de Turismo do Porto e Norte (ATP) que tomou esta quinta-feira posse sob a presidência de Luís Pedro Martins. Com a presença nesta agência regional, o presidente da Câmara Municipal de Braga assume um papel na promoção da região Norte junto dos diversos mercados internacionais.

Luís Pedro Martins passa a acumular este cargo com o de presidente da Entidade Regional de Turismo do Porto e Norte de Portugal (ERTPNP), concretizando-se, desta forma, a intenção de unificar as lideranças das duas organizações de turismo da região Norte, de forma a definir e implementar uma estratégia comum de promoção do destino nos vários mercados emissores.

PUBLICIDADE

“Vivemos tempos desafiantes para um sector vital da nossa economia como é o caso do Turismo e acredito que só conseguiremos ultrapassar esta crise se toda a região estiver unida e coordenada na promoção do nosso território”, afirmou Ricardo Rio, sublinhando que a junção da liderança das duas entidades de turismo “é um momento histórico e passo determinante para uma promoção estratégica integrada para o desenvolvimento turístico do Norte de Portugal”.

HISTÓRIA DE UMA UNIÃO

Ricardo Rio lembrou que Braga sempre defendeu esta articulação entre as duas entidades e, desde o início, foi parte integrante neste processo de aproximação que começou em Março de 2019, após uma primeira reflexão entre o presidente da Câmara Municipal do Porto, Rui Moreira, e Luís Pedro Martins, na altura presidente da TPNP.

O passo decisivo acontece em Maio de 2019, quando a Assembleia Geral da Entidade Regional de Turismo do Porto e Norte de Portugal aprovou, por unanimidade, a proposta do então presidente com vista à participação da TPNP, enquanto associada, na ATP, reatando uma relação institucional entre ambas as instituições.

Depois do acto eleitoral do passado dia 17 de Setembro, em que a lista que encabeçou mereceu 98,5% dos votos, Luís Pedro Martins mostrou-se “honrado” com a escolha e garantiu que agora há condições para desenhar uma marca de destino única e o respectivo plano de marketing alinhado com a estratégia de desenvolvimento turístico do destino.

“No domínio prático, com a integração funcional entre as equipas de marketing e comunicação, acolhimento e comercialização e promoção turística, teremos uma marca oficial de turismo capaz de responder às necessidades e desafios dos negócios do turismo e às necessidades do crescimento sustentável dos territórios”, explicou.

Recorde-se que ainda antes das eleições, ATP e TPNP assinaram um memorando de entendimento, onde se pode ler que “será profícuo para ambas a promoção e o reforço da cooperação recíproca das partes, assim assegurando que partilham da mesma visão estratégica para o desenvolvimento turístico do Porto e Norte de Portugal e permitindo a exploração e a exponenciação das sinergias daí potencialmente resultantes”.

Tendo em vista cumprir estes propósitos, a ATP alterou os seus estatutos, modificando, nomeadamente, a natureza, composição e designação dos seus órgãos sociais, permitindo a intervenção da TPNP no Conselho Estratégico e na direcção da ATP.

Para que fosse possível atingir este objectivo, em muito contribuiu o clima de cooperação existente ao longo do último ano e meio entre a TPNP e a ATP, até aqui liderada pelo vereador do município do Porto, Ricardo Valente, o que levou a que, mesmo antes de avançar para uma junção, já tenha sido possível fazer uma série de iniciativas conjuntas, destacando-se a campanha ‘O Norte é Lá em Cima’.

Até à data, a TPNP estava responsável pela promoção junto do mercado nacional e o mercado internacional de proximidade (regiões autónomas espanholas da Galiza e de Castela e Leão), enquanto a ATP fazia toda a restante promoção externa do território.

Além de Ricardo Rio, a direcção que esta quinta-feira tomou posse é composta pelo representante da Turismo do Porto e Norte de Portugal, Luís Pedro Martins, pelo representante da Câmara Municipal do Porto, Ricardo Valente, pelo representante da Associação Comercial do Porto, Nuno Botelho, a Ana Aeroportos, representada por Fernando Vieira, a Fundação Serralves, por Ana Pinho, entre outros representantes de classes sectoriais da hotelaria, turismo e restauração.

Pela primeira vez na história da ATP, todas as 10 empresas eleitas pelos pares como ‘Representantes de Classe’ integram os órgãos sociais neste mandato.