Justiça – Página 49 – O Amarense

CRIME – -
Apanhado a conduzir sem carta em Braga

Um homem, de 44 anos, foi detido pela PSP, esta terça-feira, por conduzir um veículo sem habilitação legal para o efeito. O homem foi interceptado na Avenida Padre Júlio Fragata, nas imediações do Braga Parque.

JUSTIÇA - -
MP acusa ex-gestores do ISAVE de falência dolosa e peculato

O Ministério Público da Comarca de Braga (Braga, Coordenação) acusou três ex-administradores do ISAVE- Instituto Superior de Saúde do Ave – então sedeado na Póvoa de Lanhoso – dos crimes de insolvência dolosa, e peculato (a dois deles) e de um crime de participação económica em negócio, a um terceiro. Entre os dois principais arguidos … Ler mais JUSTIÇA –
MP acusa ex-gestores do ISAVE de falência dolosa e peculato

JUSTIÇA – -
Relação confirma que comerciante tem que indemnizar antigo comandante da GNR do Gerês

O Tribunal da Relação de Lisboa negou provimento ao recurso interposto por uma comerciante de São Bento da Porta Aberta, que tinha sido condenada, em Setembro do ano passado, a indemnizar o sargento Hélder Branco pelo crime de difamação agravada. Em primeira instância, a comerciante, estabelecida nas proximidades do Santuário de São Bento da Porta … Ler mais JUSTIÇA –
Relação confirma que comerciante tem que indemnizar antigo comandante da GNR do Gerês

JUSTIÇA – -
Pede 62 mil euros em Tribunal por ter sido atingido por foguete em Amares

Era uma festa de apoio a duas instituições sociais no campo de futebol do Amares. Mas acabou estragada. Um foguete pirotécnico lançado de um palco, em 20 de Junho de 2010, atingiu a perna de um cidadão, causando-lhe queimaduras. João Costa, antigo treinador do Trofense, pede, agora, no Tribunal de Braga, 62 mil euros de … Ler mais JUSTIÇA –
Pede 62 mil euros em Tribunal por ter sido atingido por foguete em Amares

CRIME – -
GNR apreende mais de quatro mil artigos contrafeitos

No âmbito de uma acção de fiscalização realizada na feira semanal das Taipas, a GNR apreendeu 1689 peças de roupa, 824 pares de calçado e 1716 acessórios (malas, carteiras, pulseiras, relógios e óculos). No decorrer da operação foram constituídos quatro arguidos, duas mulheres e dois homens, por prática de crime de contrafacção.