LEGISLATIVAS -
MAS em campanha no Minho para denunciar exploração de lítio e acessibilidades no Quadrilátero Urbano

O cabeça-de-lista do MAS – Movimento Alternativa Socialista pelo círculo de Braga, Vasco Santos, dedicou o último fim-de-semana a contactos com os vários movimentos que contestam a extracção de lítio na serra d’Arga, Covas do Barroso e Salto – Minas da Borralha. Na agenda do movimento estiveram ainda as acessibilidades no Quadrilátero Urbano.

Em nota remetida esta quarta-feira ao PressMinho, o também activista do movimento contra a mineração de lítio, afirma que nos encontros realizados nos distritos de Braga, Viana do Castelo e Vila Real reafirmou que com a exploração daquele mineral “se está a cometer um crime quando termos empresas que vão destruir reservas ecológicas, reservas agrícolas e envenenar populações e ecossistemas, financiadas por milhões em fundos do PRR”.

Para o candidato, aqueles fundos “deviam ir para onde fazem falta em vez de gastar dinheiro em falsas soluções verdes como o lítio para depois explorarem outros materiais e deixarem danos ambientais irreversíveis”.

PUBLICIDADE

Os candidatos do MAS fizeram também a viagem Barcelos – Braga para mostrar os problemas de acessibilidade no Quadrilátero Urbano (Braga, Barcelos, Guimarães Famalicão), “um exemplo do abandono da rodovia”, ao “demorar horas entre cidades próximas, não servindo os interesses da população”.

Vasco Santos propõe uma ligação ferroviária do quadrilátero para melhorar a mobilidade e qualidade de vida das pessoas retirando carros das estradas.

 

Fotos: MAS