REGIÃO

REGIÃO -
Palácio da Igreja Velha torna-se Imóvel de Interesse Municipal de Famalicão

Share on facebook
Share on twitter

TÓPICOS

Share on facebook
Share on twitter

TÓPICOS

O Palácio da Igreja Velha, localizado em Vermoim, foi declarado Imóvel de Interesse Municipal. A classificação, aprovada na passada quinta-feira em reunião do Executivo Municipal, inclui o Palácio da Igreja Velha, a Capela de S. Francisco de Assis e o Cruzeiro do Palácio da Igreja Velha, sendo que a área envolvente ficou fixada como Zona Especial de Protecção.

“Trata-se da valorização de um património histórico, de grande relevância a nível arquitectónico” destaca o presidente da Câmara Municipal, Mário Passos.

“Esta classificação é uma forma de assegurar a sua preservação” frisa.

PUBLICIDADE

O Palácio da Igreja Velha, datado de 1881, encontra-se protegido pela Planta de Ordenamento II – Património Edificado e Arqueológico e no Anexo I do regulamento do Plano Director Municipal, actualmente em vigor, tratando-se de um exemplar de arquitectura de brasileiros torna-viagem do século XIX, com características e escala monumental única no concelho de Vila Nova de Famalicão.

Foi alvo de obras de requalificação entre 2012 e 2015, pela actual proprietária, a sociedade imobiliária Vetorpredileto (Telhabel), que permitiram manter a sua qualidade arquitectónica e o bom estado de conservação. Graças a esta intervenção, o projeto, da autoria do gabinete de arquitectura Visioarq, recebeu o Prémio Internacional de Arquitectura ‘Architizer A+ awards’ em 2017, e, em 2018, o Prémio de Reabilitação Januário Godinho.

Refira-se que, para além do Palácio da Igreja Velha, existem outros dois imóveis no concelho famalicense, classificados como de interesse municipal, entre eles, o Solar de Vila Boa, na freguesia de Joane, classificado em 1977, e a Capela de São Gonçalo, na freguesia de Cavalões, classificada em 1978.

 

FOTOS: casamentos.pt

Share on facebook
Partilhe este artigo no Facebook
Share on twitter
Twitter
COMENTÁRIOS
OUTRAS NOTÍCIAS